Quinta-feira, 17 de Julho de 2008

Revelações

A história da Princesa e do Pastor

 Há muitos anos, foi descoberto um arquipélago situado no Atlântico Norte, entre o continente americano e a Europa. Ao qual mais tarde se deu o nome de arquipélago dos Açores. Este é constituído por nove ilhas. No grupo ocidental, estão as ilhas do Corvo e das Flores; no grupo central, encontram-se as ilhas da Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial e, no grupo oriental, as ilhas de São Miguel e Santa Maria.

Ao longo da ilha de São Miguel, também conhecida como a ilha verde, habitava um povo muito fiel ao seu rei, mas que admirava ainda mais a sua mulher. Esta era humilde, ajudava todos e adorava passear junto das lindas lagoas daquela ilha. No entanto, havia uma lagoa muito especial e ela ia lá quase todos os dias. Depois que ficou grávida, deixou de dar esses passeios. Quando nasceu a menina, passou a ir com ela à lagoa especial. A menina ia crescendo e ficando mais bonita, com uns lindos olhos verdes da cor dos campos, e também ela começou a adorar aquela magnífica lagoa.

Passados uns anos, a mãe morreu e ela, muito triste, ia para a lagoa onde recordava todos os momentos lá passados com a mãe.

Certo dia, bem de manhã, ela estava sentada muito triste no meio da erva, quando chegou um pastor, que estava nas redondezas a cuidar de umas vaquinhas, que era tudo o que tinha para sobreviver. Perguntou-lhe se ela precisava de alguma coisa e foi então que ela olhou para ele, esquecendo-se por uns momentos que tinha perdido a mãe. Reparou nos bonitos olhos do pastor, de um azul imenso. Depois de se apresentarem, ficaram muito amigos e encontravam-se sempre no sítio onde se conheceram. Começaram a namorar e os encontros eram frequentes, até que o rei descobriu e proibiu o namoro. Ele nunca aceitaria que uma rapariga tão esbelta como a sua filha namorasse ou casasse com um pastor, tendo-lhe arranjado um noivo muito culto, de uma família rica da Madeira, que ela iria visitar. A princesa ficou muito triste e pediu ao pai para ir falar com o pastor uma última vez, antes da viagem.

De manhã cedo, ela foi ao encontro do pastor, despediram-se e, à medida, que a princesa se ia afastando muitas lágrimas iam surgindo. O pastor viu a princesa do outro lado da lagoa, esta sentiu um forte aperto no coração, olhou para trás e uma lágrima percorreu o rosto de ambos. Na lagoa caíram uma lágrima verde da cor dos olhos da princesa e uma lágrima azul da cor dos olhos do pastor. E assim ficou uma lagoa de um lado verde e de outro azul.

Nicole Santos, 6º A

 

publicado por Fernanda Maia às 12:06
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Boas Férias!

. Revelações ... Crescer

. A jovem escritora Isa Me...

. Dia da Criança na EB 1 de...

. "Gato, gatão - poeta de p...

. Poesia na EB 1 de Escanch...

. Revelações ... Cada pétal...

. Revelações ... 2º A da EB...

. « A ambição cerra o coraç...

. Brasão da Freguesia de A...

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

.links

blogs SAPO